26.8.15

Vasinhos de terracota gourmet.

Muito amor por esses pãezinhos e temperos no lugar de vasos de flores. É só agrupar alguns ao longo da mesa e pronto.(Daqui)
E o que dizer dessa maneira nada básica de servir um ovinho quente? É só colocar um pouco de sal grosso no fundo para dar altura. (Daqui)
Mas se forrar com papel manteiga, dá para colocar batata frita, torradinhas, pipoca, palitinhos de queijo, biscoito de polvilho... (Daqui)
Ou então é só acrescentar uma colher ou faquinha para patê e servir pastinhas, recheios e afins. (Daqui)
E para uma sobremesa, que tal se inspirar no "mousse de chocolate com nibs de semente de cacau, doce de cupuaçu e crumble de chocolate" do restô Remanso do Bosque? (Daqui)

Novidade!

Agora o Brigadeiro está no instagram. Vai lá para ficar por dentro dos novos posts! https://instagram.com/blogbrigadeirodecolher/

24.8.15

Mini wedding, seu lindo!

Depois dos posts sobre o meu casamento que marcaram a volta do Brigadeiro e inauguraram a sessão casório aqui do blog, bora continuar o assunto falando de mini wedding. Mas quem não estiver nesse momento não precisa sair pulando os posts não tá. Tem muita coisa que vale de inspiração para um almoço, uma reuniãozinha, um mimo, enfim... (Daqui)
Dizem que mini wedding é um casamento para até 100-120 pessoas, mas eu acho que acima de tudo é um estilo de casamento. Dizem também que é uma forma de economia. Se a gente pensar que por um lado quanto maior a estrutura maior o gasto, é verdade, mas é uma decoração cheia de detalhes. Muita coisa pode ser alugada ou vir do acervo da decoradora, mas para ficar mais com a cara dos noivos vale vir de casa mesmo. (Daqui)
E assim, direta ou indiretamente, o casal acaba se envolvendo mais na preparação. Se forem prendados (ou tiverem amigos prendados),  dá para abusar dos elementos DIY ou então usar objetos e fotos que contam a sua história. Mais personalizado do que isso, impossível! Dá para fazer no salão da igreja, em casa, num hotel ou até num restaurante. Não importa. E é ainda uma forma de não precisar convidar o chefe do pai, aquele parente que você nunca vê... Vira uma reunião para as pessoas mais íntimas, aquelas que realmente participam da vida dos dois. (Daqui)
Não tem aquela pompa toda, é charmoso, aconchegante.Tem clima de sala de estar. Da sala da casa da gente. (Daqui)

23.8.15

Cabeceiras.

Aqui em casa a cama não chega a ser embutida no armário, mas é como se fosse. E como é box, a solução vai ser colocar uma cabeceira e mais algum detalhe decorativo, que obviamente ainda não me decidi. 
Então aqui vão algumas idéias para quem tem a mesma questão que eu ou para quem quer arrumações tetéias de cama para se inspirar. Ali em cima, portas. Aqui, cacarequinhos acima de uma cabeceira simples de ferro.
Eu sinceramente não sei onde esse povo encontra conjuntinhos assim tão "sob medida" (quem souber de um lugar bom para uns "achados vintage", me conta?), mas esse quarteto de janelas está um charme.
Cabeceiras (ou até prateleiras) mais longas que a cama em meia parede também são uma boa opção. E para complementar, quadros pendurados ou apoiados diretamente nelas. Se bem que a cama não precisa ser necessariamente embutida em armário né gente. 
Se for numa bay-todalinda-window ou numa estante também requer uma bossa na decô. Mas deixa eu voltar para o assunto lá de cima. No final das contas, vale usar lambri, papel de parede, tecido, adesivo, pedaços de madeira, pallet... agora o difícil é escolher. Quando eu decidir, prometo que mostro como ficou para vocês. (Daqui)

15.8.15

Decô do casório: detalhes.

 Um dos primeiros itens que a gente decidiu ter foi um céu de velas. Só aí foram mais de 100 pontinhos de iluminação e posso dizer que foi um gasto que valeu muito a pena. 
No caminho entre a capela e o salão de festas, a plaquinha feita pelo maridex e dá-lhe mais velas, dessa vez intercaladas com cestos de margaridas. 
Nas mesas dos convidados colocamos 3 tipos de arranjos: caixotinho de madeira, par de cachepots patinados ou um trio de vidros. Nas mesas quadradas optei por duas passadeiras.
E nas retangulares preferi uma passadeira só e como eram as mesas das nossas famílias, preenchi com copinhos com velas e váááários vasos/potes/garrafas/cúpulas de vidro.
E em cada lugar, um guardanapo com astromélia branca e um coração de madeira made in china amarrado numa fita. Foi literalmente uma linha de produção aqui em casa.
Para a mesa de doces  aluguei 99% dos objetos. Meses antes fui até a loja e simulei a montagem e deu super certo. E sinceramente não gastei muito com forminhas não. Vi gente saindo da loja de embalagens com zilhões de caixas. Eu levei umas 10 e achei que ficou ótemo.
E para fechar, o topo do bolo mais lindo ever! Todo mundo veio comentar porque os noivinhos estavam muito a nossa cara. Quem quiser, super recomendo: noivinhosdemadeira.com

7.8.15

Decô do casório: visão geral.

Pensamos em um casamento intimista, então a decô tinha que ter um padrão de mini wedding mesmo. Muita madeira de demolição que a gente adora e muito branco para não ficar pesado.
A palheta de cores foi rosa antigo, lilás, branco e bege. Alguns objetos eram de família, como os livros do meu avô nas mesas dos noivos, o vaso da minha avó... aliás escolhi cada vidrinho de cada mesa. A louca, né?
Mas para quebrar um pouco, também usei caixotes, cachepôs, jarras e malinhas para as flores. e esse carrinho deuso eu sabia que não poderíamos deixar de colocar no nosso layout.
Na parte interna do salão, deixamos um espaço para a pista e colocamos algumas mesinhas de bistrô e lounges em volta.
E na área da mesa do bolo e doces, uma cortina de voal com algumas velas. Aliás teve céu de velas, velas nas mesas e velas até no chão. Sim, muito amor por luzinhas! Bom, por hoje chega, mas no próximo post eu prometo que mostro os detalhes bem de pertinho.